Pesquisas recentes indicaram que 91 por cento dos afro-americanos  e  77 por cento dos hispânicos americanos atualmente ver o précandidato Donald Trump  negativamente.  Um dos grandes motivos para essa negatividade é o fato de Trump ser considerado um racista. Vejamos  9 acontecimentos históricos que fazem Trump um racista:

1 – Trump é filho de um membro da Ku Klux Klan

Seu pai Fred Trump foi preso em um protesto da Ku Klux Klan em 1927, e Woody Guthrie, que viveu em uma propriedade dos Trumps nos anos 1950, condenou Fred Trump em textos recém-descobertos por incitar o ódio racial. O filho Donald Trump não se distanciou da organização racista, em uma entrevista à televisão Trump mostrou-se relutante em se distanciar da Ku Klux Kan. Em uma rede social Trump retuitou um gráfico que sugeria que 81% das vítimas de assassinato brancas são mortas por negros (o número verdadeiro é de aproximadamente 15%). Trump também retuitou mensagens de supremacistas brancos e de simpatizantes nazistas, incluindo duas de uma conta chamada @whitegenocidetm, com a foto do fundador do partido nazista americano.

2 – Donald Trump foi contra o movimento de direitos civis.

Nos anos 1970 Donald Trump furiosamente lutou contra os direitos civis nos tribunais e os meios de comunicação.

3 – Donald Trump não alugava suas casas para os negros

Em 1973 o Departamento de Justiça de Richard Nixon processou Trump e seu pai, Fred Trump, por discriminar sistematicamente negros na locação de casas. Donald Trump era então presidente da companhia imobiliária da família, e o governo juntou provas arrebatadoras de que a empresa mantinha uma política discriminatória contra negros, inclusive aqueles que serviam no Exército.

4 – Trump incitou a população contra jovens negros e hispânico

Em 1989, quando a Cidade de Nova York foi abalada pelo “caso da corredora do Central Park”, que envolveu o estupro e o espancamento de uma jovem branca. Cinco adolescentes negros e um hispânico foram presos. Trump se manifestou, criticando o pedido por paz do prefeito Ed Koch e comprou anúncios de páginas inteiras defendendo a pena de morte. Os cinco adolescentes passaram anos na prisão antes de serem absolvidos. Olhando em retrospecto, eles sofreram uma versão moderna de linchamento e Trump teve o seu papel ao incitar a população.

5 – Trump não gostava de negros em seus cassinos

Nos cassinos de Trump a discriminação o acompanhou. Nos anos 1980, um ex-funcionário do cassino, Kip Brown, foi citado pela “New Yorker”: “Quando Donald e Ivana vinham ao cassino, os gerentes mandavam todos os negros saírem de vista… Eles nos colocavam nos fundos.”

Em 1991, um livro escrito por John O’Donnell, que havia sido presidente do Trump Plaza Hotel and Casino em Atlantic City, citava uma crítica de Donald Trump contra um contador negro, dizendo: “Negros contando meu dinheiro! Detesto isso. O único tipo de gente que quero contando meu dinheiro são baixinhos usando quipás todo dia… Acho que o cara é preguiçoso. E provavelmente não é culpa dele, porque a preguiça é uma característica dos negros. Realmente é, acredito nisso. Não é algo que eles consigam controlar.”

6 – Trump apoiou seus partidários quando agrediram um manifestante negro

Em um comício de campanha, no Alabama, partidários de Trump atacaram fisicamente um manifestante negro depois que o homem começou a cantar “Black lives matter” (As Vidas Negras Importam). O vídeo do incidente mostra os agressores chutando o homem já caído no chão. No dia seguinte, Trump buscava justificar os agressores.

7- Trump é contra os imigrantes

Suas críticas contra imigrantes mexicanos que seriam: “criminosos, traficantes e estupradores”. Sua rejeição a um juiz americano descendentes de mexicanos, que segundo ele seria um mexicano que não poderia ouvir imparcialmente seu caso. Também sua proposta por uma proibição temporária a muçulmanos de entrarem nos Estados Unidos. As incitações de Trump já inspirou crimes de ódio. Dois irmãos presos em Boston por espancar um homem Latino cita a mensagem anti-imigrante do Trump ao explicar por que eles fizeram isso:

“Donald Trump estava certo – todos estes imigrantes ilegais devem ser deportados”, um dos homens teria dito a policiais.

8 – Trump fez teoria de conspiração racista com o presidente Barack Obama

A teoria de Trump de que o presidente Barack Obama havia nascido no Quênia. Trump afirmou em 2011 que enviou pessoas para o Havaí para investigar se Obama tinha realmente nascido lá. Mas Trump continua a insinuar que o presidente não nasceu no país.  Trump também fez insinuações de que Obama foi aceito em escolas de elite só por causa da política de cotas.

9 – Trump recebeu apoio da direita racista evangélica

Trump não é um convertido ao cristianismo conservador que a direita evangélica afirma. Mas os “cristãos” conservadores vão todos votar para ele de qualquer maneira, porque o seu fervor religioso nunca foi realmente sobre Jesus ou Deus, mas sobre política. A religião tem sido usada pelos conservadores para justificar ataques aos direitos humanos, direitos dos homossexuais, das mulheres e das minorias. É impossível imaginar que Trump é um convertido à fé cristã, mas é indiscutível que ele seja um convertido legítimo da direita cristã, que é a política reacionária. Trump representa um retorno às raízes da direita cristã focada principalmente na segregação racial. Com Trump, torna-se “claro” que a história da direita cristã como um movimento pró-segregação não é uma relíquia do passado.

Por Hernani Francisco da Silva – Do Afrokut

Imagem: Mad Magazine com titulo do Afrokut

(Visited 1.754 times, 1 visits today)