O que é Futurismo Quântico Negro?

O Futurismo Quântico Negro-FQN (Black Quantum Futurism-BQF) é um coletivo literário e artístico composto por Camae Ayewa e Rasheedah Phillips. É também um nome para o conjunto de estruturas teóricas e metodologias afro futuristas proposto pelo coletivo.

O coletivo publicou um livro intitulado “Black Quantum Futurism: Teoria e Prática (Volume 1)“, que propõe “uma nova abordagem para viver e experimentar a realidade através da manipulação do espaço-tempo para ver possíveis futuros e / ou colapsar o espaço-tempo em um futuro desejado para produzir a realidade desse futuro”.

O livro argumenta que as interpretações mecânicas quânticas do tempo, do espaço-tempo, da causalidade e das interações estão mais de acordo com os entendimentos afrocêntricos desses mesmos fenômenos do que com os ocidentais e que as metodologias,  que fundem essas idéias serão capazes de contrariar os eurocêntricos, os colonialistas, e as estruturas e concepções da realidade. A música de Moor Mother (projeto musical solo de Ayewa) aplica metodologias do Futurismo Quântico Negro à composição musical e manipulação eletrônica de sons.

Na pratica o Futurismo Quântico Negro dá a você o controle sobre o seu futuro, permitindo que você altere a direção do seu destino. Quando um futuro possível é previsto ou escolhido por um praticante do FQN  esse futuro remodelará instantaneamente sua relação com o passado. Esta visão e prática deriva suas facetas, princípios e qualidades da física quântica, das tradições futuristas e das tradições culturais negra / africana de consciência, e tempo-espaço.

No ponto em que essas três tradições colidem, existe um plano criativo que permite que as pessoas africanas e afro-descendentes realmente vejam “dentro de si”, criem ou escolham o futuro iminente. A partir de uma multiplicidade de futuros possíveis, uma prática do FQN permite que um visionário veja o futuro com clareza, controle seu futuro, altere a direção do seu destino, e colapse-o em sua realidade existente. É a herança de um praticante do Futurismo Quântico Negro manipular o tempo, ver o futuro e trazer esse futuro.

Em junho de 2016, As fundadoras do Futurismo Quântico Negro abriram o Community Futures Lab, um “centro comunitário afrofuturista” no norte da Filadélfia, onde lideram oficinas e ensinamentos, onde proporcionam espaço para a prática artística e combatem a gentrificação*  na área.

*Gentrificação (do inglês gentrification) – fenômeno que afeta uma região ou bairro pela alteração das dinâmicas da composição do local, tal como novos pontos comerciais ou construção de novos edifícios, valorizando a região e afetando a população de baixa renda local.

Por Hernani Francisco da Silva – Ativista Quântico – Do Afrokut

(Visited 25 times, 1 visits today)

Comentários no Facebook

Deixe uma resposta