10 imagens impactantes sobre o racismo

10 – Negros e brancos separados na igreja

Em outubro de 1999, uma reunião de cúpula sobre as relações raciais foi realizada na Conferência Geral, patrocinada pela Divisão Norte-Americana da Igreja Adventista. A organização Adventista decidiu discutir a possibilidade de adventistas negros e brancos frequentarem as mesmas igrejas e reuniões no território da Divisão Norte-Americana. O encontro foi realizado para atender a uma recomendação do Presidente Bill Clinton.

9 – Todos Negros: a história de uma foto

“Quando eu fiz esta foto, eu estava passando pela Grajaú-Jacarepaguá, e, passando pela estrada, percebi que havia uma blitz. Parei e fotografei a blitz. E me deparei com esta cena, os negros todos amarrados pelo pescoço. E até dei o título da foto de “Todos Negros”. E logo em seguida eu fui embora, e mais abaixo tinha uma manifestação dos moradores, eu continuei fazendo a seqüência e tal, e fui embora”.
“A sensação que eu tive foi de humilhação. Senti uma cena humilhante. As pessoas humilhadas, pessoas com carteira de trabalho na mão, dava para perceber que não eram bandidos, porque bandidos não usam um tipo de veste assim. É claro que eles se vestem bem melhor que isso. Eram pessoas simples, humildes, todos negros. Senti que era um ato de humilhação. Estavam sendo humilhados ali, carregados pelo pescoço como escravos”.

Trechos do depoimento de Luiz Morier, gravado em 11/05/2007, a respeito de sua foto intitulada por ele “Todos Negros”.

8 – Linchamento e enforcamento de negros no Texas, em 1930.

Os cadáveres pendurados na praça por horas, atraindo multidões de curiosos, incluindo um fotógrafo capaz de tirar esta foto:

Esta fotografia foi tirada após o linchamento de dois jovens negros supostamente “acusados de estuprar uma garota branca”. Eles foram enforcados por uma multidão, cerca de 10.000 pessoas. O rosto da multidão é muito revelador.

7 – Ruby Bridges chegou para seu primeiro dia de aula com uma escolta de quatro agentes federais

O que deveria ser rotina, sua caminhada até a escola, se transformou em uma cena inesquecível: Ruby Bridges, na estatura de seus seis anos de idade, desce uma escadaria sob a escolta de policiais federais”.

Mães furiosas  tiraram as suas crianças da escola, alegando que elas só voltariam quando  Ruby tivesse deixado o local.  Por todo esse ano letivo a escola ensinou apenas para   cinco alunos. Ruby e outros quatro estudantes brancos.

6 – Ex-jogador é atacado no Twitter por causa de foto “racista”

Uma foto publicada pelo ex-jogador do Liverpool, Robbie Fowler, é um belo exemplo de como uma piada em um momento ruim pode causar reações controvérsias nas redes sociais. O atual jogador do Muangthong United, da Tailândia, publicou em sua conta do Twitter uma foto dele caracterizado como o cantor Lionel Richie. Ele pediu para os seus seguidores descobrirem qual era o tema de sua fantasia.

Acontece que os internautas britânicos não viram a foto com o mesmo bom humor de Fowler, principalmente, por causa dos últimos acontecimentos envolvendo racismo e um dos principais jogadores do atual elenco do Liverpool, o atacante Luis Suárez. O caso teve muito destaque entre a imprensa, torcedores e jogadores britânicos, levantando novamente a questão do racismo nas praças esportivas. Por causa da foto, Fowler recebeu várias críticas de internautas no Twitter. Depois de toda a repercussão, Fowler removeu a foto de sua conta e pediu desculpas para aqueles que eventualmente tenham se ofendido com a brincadeira.

5 – Imagem racista mostra “família” de Barack Obama

Uma dirigente republicana viu-se forçada a emitir um pedido de desculpas após reenviar para os seus contatos de correio eletrônico uma imagem em que a cara do presidente dos EUA, Barack Obama, surge no corpo de uma criança com orelhas de macaco junto a dois chimpanzés vestidos como se fossem o seu pai e a sua mãe. “Agora sabemos porque não há certidão de nascimento”, lia-se na mensagem.

“Simplesmente achei que era uma imagem divertida tendo em conta todas as dúvidas quanto ao nascimento de Obama. Nem sequer pensei no facto de ele ser metade negro quando enviei a mensagem”, escreveu Marilyn Davenport, recusando qualquer racismo nas suas ações.

A responsável pelo Partido Republicano no Orange County, na Califórnia, recusou-se a apresentar a demissão do cargo que ocupa, apesar de estar a ser pressionada para fazê-los por alguns dos seus colegas.

4 – O Google pedi desculpas por uma imagem de Michele Obama, como uma macaca.

O Google colocou no ar um anúncio com pedido de desculpas pelos resultados que traziam uma imagem da primeira-dama americana, Michele Obama, como uma macaca. Ao fazer uma busca por Michelle, essa imagem era a primeira da lista. Diz o comunicado oficial do Google:

“Às vezes, resultados de pesquisa podem incluir um conteúdo perturbador, mesmo a partir de consultas inócuas. Garantimos que as opiniões expressas por esses sites não são de modo algum aprovadas pelo Google.

Pedimos desculpas se você teve uma experiência perturbadora utilizando o Google. Esperamos que você compreenda a nossa posição em relação a resultados ofensivos.”

O Google retirou a imagem do ar com a alegação de que ela continha um malware que infectava o computador do usuário.

3 – Jogaram uma banana no lateral esquerdo Roberto Carlos

O zagueiro João Carlos, companheiro de Roberto Carlos, afirmou: “vencemos, mas infelizmente tivemos esse problema com o Roberto Carlos no fim da partida. Jogaram uma banana nele, e ele deixou o gramado bastante chateado com isso. Na Rússia, isso está virando rotina, mas as autoridades têm que tomar atitudes mais severas com relação a esse racismo”.

Roberto já havia sofrido o mesmo tipo de violência pouco depois de sua chegada ao Anzhi. Na ocasião, um torcedor do Zenit mostrou uma banana a ele. No entanto, neste último caso, o lateral preferiu não comentar o ocorrido e falou apenas sobre o bom resultado.

2 – Charge racista é publicada em perfil do Facebook de futuros policiais

Em meio ao clima tenso da greve da Polícia Militar da Bahia, a página do Facebook Concurso PM BA 2012, publicou uma charge que está causando debate na rede social por seu teor racista. Na tira, denominada “Abadás”, quatro personagens estão numa cena: um oficial do Exército, um policial militar grevista, um ladrão e um “cidadão”.

Dos quatro personagens, o único negro é justamente o ladrão. Além de racista, a charge torna-se ainda mais grave pois foi publicada no perfil de pessoas que estão fazendo concurso para serem futuros policiais, demonstrando que ainda há muito o que se trabalhar na desconstrução de estereótipos. 

1 – O cérebro de um racista

Resumindo: foram generosos no tamanho do cérebro de um racista. A imagem dispensa qualquer acréscimo e ilustra metaforicamente o quão pequena é a mente de um racista. E isso explica as nove imagens que vimos.

Hernani Francisco da Silva – Afrokut

Comentários do Facebook
(Visited 8 times, 1 visits today)
Compartilhe nas suas Redes Sociais: