Porque a inteligencia artificial é racista?

Computadores não se tornam racistas por conta própria. Eles precisam aprender isso de nós.

Durante anos, a vanguarda da ciência da computação tem trabalhado no aprendizado de máquina, geralmente fazendo com que os programas aprendam de maneira semelhante aos humanos – observando o mundo (ou pelo menos o mundo que mostramos) e identificando padrões. Enquanto isso, os cientistas da computação enfrentam um desafio desconhecido: seu trabalho necessariamente olha para o futuro, mas ao abraçar as máquinas que aprendem, elas se vêem amarradas aos nossos velhos problemas do passado. A IA, embora inicialmente neutra, é influenciada por dados que contêm discriminação por seres humanos e está simplesmente refletindo a sociedade humana, essencialmente refletindo preconceitos e ódios humanos.

As máquinas aprendem a linguagem engolindo e digerindo corpos enormes de toda a escrita disponível que existe online. O que isto significa é que as vozes que dominaram o mundo da literatura e da publicação durante séculos – as vozes dos homens ocidentais brancos – são fossilizadas nos padrões linguísticos dos instrumentos que influenciam o nosso mundo hoje, juntamente com as suposições que os homens tinham sobre pessoas que eram diferentes deles. Isso não significa que os robôs sejam racistas: significa que as pessoas são racistas e estamos criando robôs para refletir nossos próprios preconceitos.

Os dados que alimentamos as máquinas refletem a história de nossa própria sociedade desigual, estamos, na verdade, pedindo ao programa que aprenda nossos próprios preconceitos e racismo.  As máquinas só podem trabalhar a partir das informações que lhes são dadas, geralmente pelos homens brancos e heterossexuais que dominam os campos da tecnologia e da robótica.

Continua:  Os principais desafios para criar inteligência artificial sem racismo

Por Hernani Francisco da Silva – Ativista Quântico Negro – Do Afrokut


Conheça o Livro:Introdução ao Yoga Kemética

"Coleção de Ensinamentos da Sabedoria do Antigo Kemet".

Uma das práticas da Ciência Espiritual Kemética, conhecido nos tempos antigos como Sema Tawi (Yoga Kemética), também deve ser considerada como uma corrente universal da filosofia de autoconhecimento. SAIBA MAIS.


 

(Visited 124 times, 1 visits today)
Compartilhe Afrokut
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  
  •  Yum
  •  
  •  
  •  
  •  
Deixe um comentário